Publicações

O protagonismo da jovem mulher do campo

Juventude rural é ainda um tema delicado, principalmente no que diz respeito a sucessão rural, na agricultura familiar. O meio rural ainda apresenta condições inadequadas de tecnologias e uma educação voltada para o campo (contando com ensino, cultura e lazer) para possibilitar a permanência dos jovens no meio rural. Mas a jovem Maria Edivania Oliveira , 31 anos, permanece e resiste em sua comunidade rural trabalhando com a Agroecologia.

08-2016

Lilio: O jovem agricultor que persiste na agricultura a favor da sua felicidade

Irailson Moises, mais conhecido como Lilio, 33 anos. Um jovem que com persistência vem resistindo, em meio às dificuldades, a viver da Agricultura.“Da pra sobreviver da agricultura, principalmente porque eu gosto, eu não penso em trabalhar em firma, ser e empregado, posso dizer que vale a pena, porque graças a Deus eu consegui construir minha casa, tenho meu transporte, sobrevivo disso, e é bom.

08-2016

Como um pássaro semeador, Dona Irene espalha amor e dedicação em seu quintal produtivo

Maria Irene de Morais, 54 anos, em seu quintal, no assentamento Sitio do Góis, município de Apodi - RN, parece ter adotado como parte da família tudo que voa, tudo que ordenha, tudo que é verde, tudo que é vida. O amor pelo seu quintal produtivo, pelo sossego que lhe proporciona, pela algazarra de suas galinhas, pela lida com os seus caprinos é tão grande quanto o amor que tem pelas causas sociais.

09-2014

Dona Ana: Exemplo de luta e convivência com o semiárido no município de Assú.

Dona Ana Maria da Silva Gomes, 46 anos, residente do Projeto de Assentamento Professor Mauricio de Oliveira, localizado no município de Assú. Ao longo de sua trajetória de vida, vêm guardando sementes nativas, conservando-as e selecionando-as.Além de guardiã de sementes, Dona Ana fez curso de cisterneira e logo após com ajuda de seu esposo, fez questão de construir sua própria cisterna calçadão do Programa Uma Terra e Duas Águas (P1+2).

08-2014

Agricultora do semiárido potiguar vê na agricultura familiar a esperança de um recomeço

Em meio a grande diversidade de experiências desenvolvidas no semiárido brasileiro, no município de Serra do Mel-RN, mais precisamente na Vila Ceará, a agricultora Angelina Pinheiro da Silva, de 65 anos, se destaca por sua produção e trabalho na lida do campo, garantindo a soberania, segurança alimentar e nutricional de sua família.

07-2014

A Experiência do Mel da Serra do Mel

O município de Serra do Mel, localizado na região oeste do Estado do Rio Grande do Norte, consolidou sua economia com base em atividades da agricultura familiar. Com uma população predominantemente rural, havia a necessidade de se desenvolver uma atividade que pudesse ser combinada à produção do caju e a apicultura tornou-se uma vocação natural devido à existência de uma imensa população de abelhas africanizadas na área.

01-2014

Sitio Boa Sorte recebe Cisterna de Enxurrada e muda a vida da família de seu Totonho

O Sitio Boa Sorte é a riqueza de Antônio Pinheiro da Costa, o seu Totonho, e de Maria de Lourdes Nunes, mais conhecida como dona Maria, que residem há 16 anos no Canto do Amaro, criaram os três filhos, Francisco Pinheiro da Costa, Francisco Costa Pinheiro e Antonia Pinheiro da Costa, com muita luta e dificuldade.

07-2013

Barreiro-trincheira traz desenvolvimento mudanças na vida da família de dona Tica e seu Toinho

De origem muito simples, seu Antonio Ferreira mais conhecido como Toinho de Tica, e Francisca Santiago, a dona Tica, vieram do sertão onde sobreviviam apenas do que ele recebia do trabalho de meio período num sítio no município de Patu. "Era uma terrinha pouca, mas a gente voltou a Patu vendeu tudo e veio para cá", conta dona Tica, onde hoje é o Canto do Amaro, situado entre os municípios de Mossoró e Areia Branca.

06-2013